projeto historiográfico multimídia

 

ESTRADAS DA HISTÓRIA

FORMAÇÃO, INFORMAÇÃO E DIFUSÃO

 

 

Foto1

Ponte americana sobre o Rio Piabanha, Itaipava, RJ

foto de H. Klumb, 1861

acervo do Museu Mariano Procópio, Juiz de Fora, MG

 

 

apoio

Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro

Ministério da Cultura / SCDC 

 

 

Com a exibição do vídeo Patrimônio da Gente, na próxima quinta-feira, 31 de julho, às 18h30min, no Salão Paroquial de Belmiro Braga, a turma do EJA (Educação de Jovens e Adultos) do município receberá os certificados do curso de Educação Patrimonial em Audiovisual e Fotografia que o projeto Caravana Holiday promoveu no mês passado sob os auspícios da Secretaria de Educação e do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural de Belmiro Braga. Pipoca, guaraná e canjica no cardápio. A festa promete...
Foto: Com a exibição do vídeo Patrimônio da Gente, na próxima quinta-feira, 31 de julho, às 18h30min, no Salão Paroquial de Belmiro Braga, a turma do EJA (Educação de Jovens e Adultos) do município receberá os certificados do curso de Educação Patrimonial em Audiovisual e Fotografia que o projeto Caravana Holiday promoveu no mês passado sob os auspícios da Secretaria de Educação e do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural de Belmiro Braga. Pipoca, guaraná e canjica no cardápio. A festa promete...

oficina evoluções técnicasJá há alguns anos (desde 2008, para ser exato) a Ação Animatographo desenvolve alguns projetos no sertão paraibano, através do colaborador Marcelo Paes de Carvalho, da InCartaz Filmes e Eventos. São produções e oficinas, sempre com o estimado apoio do Centro Cultural do Banco do Nordeste, importante equipamento cultural da região.

Em 2014, foi ministrada a Oficina "Audiovisual Brasileiro: Evoluções Técnicas"

O mercado de audiovisual no Brasil registrou crescimento significativo nos últimos dez anos. Com a nova lei de cotas para a TV, o mercado está cada vez mais competitivo. Nesta realidade, destaca-se quem consegue acompanhar a evolução tecnológica mundial. O audiovisual brasileiro, ainda que visto com olhar preconceituoso por parte da população, vêm ganhando destaque não somente pela qualidade de seus roteiros, locações, ou pela interpretação de seus talentosos atores, mas cada vez mais também nos quesitos técnicos: fotografia, direção de arte, etc. Em "Audiovisual brasileiro - evoluções técnicas", oficina ministrada pelo professor Marcelo Paes de Carvalho (RJ) será exposto e discutida esta nova realidade do mercado nacional.

 

 

bruno Goya So Sinto AmorAproveitando sua passagem pela cidade, Marcelo Paes de Carvalho dirigiu também um curta-metragem, idealizado por um de seus ex-alunos, Saullo Dannylck. O filme chama-se Só Sinto Amor.

Sinopse

Um homem, uma mulher, uma história. A eterna luta entre o amor e o tempo. Nossos dilemas, sonhos, ambições e escolhas não só nos definem, definem também nosso destino. A vida é uma sequência de momentos, onde o passado muitas vezes subjuga o presente e nos mostra que somos o resultado de quem fomos, e do que priorizamos. Jonas, um homem comum, de personalidade forte e determinado, Helena, sua esposa, uma mulher simples, que demonstra por seu marido um amor puro e devotado. Essa relação é colocada à prova quando um deles toma uma decisão que pode mudar os planos que norteariam toda a vida que um dia sonharam. Um filme repleto de questionamentos e emoção, onde a perspectiva sobre o amor em aspectos práticos e filosóficos é mesclada com a cultura regional do nordeste e com a relação de seu povo com esse sentimento tão complexo quanto subjetivo. Duas formas de amor e de amar, que podem ser mais parecidas do que se supõe, se encontram, se separam e depois se misturam. O que buscamos na vida? O que queremos lembrar no fim de tudo? O que gostaríamos de sentir ao olhar para trás? Perguntas que encontram respostas diferentes em cada um de nós e que são feitas e refeitas em cada segundo dessa história.

Cartaz EVENTO abril Sala de Leitura cartazA4 B 

 

Este é o tema de abril do programa RODA DE CONVERSA na Sala de Leitura Dona Vicentina, em São José das Três Ilhas. Por conta de compromissos sociais da população de São José, o evento vai acontecer no primeiro sábado de maio. A condução é da escritora e diretora da Ação Animatógrapho, Lucia Seixas. A apresentação contará com a participação de Laura Caputo, estagiária do projeto São José das Culturas.

OBS: traga também um pratinho de doce ou salgado para a confraternização final! 

 

O projeto "Caravana Holiday", da Ação Animatographo, já tem o seu próximo destino: o município mineiro de Santana do Deserto. Entre 11 e 23 de dezembro, alunos receberão uma formação em audiovisual e aprenderão desde como escrever um roteiro até como proceder nas gravações de vídeo digital. Poderão operar equipamentos profissionais de produção audiovisual em uma oportunidade única para os jovens do município.

As inscrições deverão ser feitas na Secretaria de Educação e Cultura até o dia 10 de dezembro. Alunos à partir do 9º ano do Ensino Fundamental poderão participar da capacitação, que ocorrerá na Escola Municipal Juscelino Kubitschek, de segunda a sexta, das 14 às 17:30hs. Nos sábados e domingos os alunos terão práticas de set e colocandotodo o conhecimento adquirido à prova.

Para conhecer mais sobre o projeto CARAVANA HOLIDAY, clique aqui


MEMORIAL CULTURAL DO CAFÉ A matriarca

Mais um projeto da Ação Animatógrapho é reconhecido e premiado pelo Ministério da Cultura: projeto Memorial Cultural do Café, escolhido pelo Ibram - Instituto Brasileiro de Museus para desenvolvimento de um referencial virtual das muitas vertentes culturais surgidas pela implantação das fazendas de café durante o Segundo Império na região de São José das Três Ilhas. A primeira fase do projeto é a digitalização do nosso acervo iconográfico e o desenho do site interativo. Em seguida a “caravana da memória” vai percorrer a região coletando novos dados e histórias familiares, registrando tudo audiovisualmente. A equipe do projeto será capacitada pelo Ibram, no Rio de Janeiro.

 

 

 

MEMORIAL CULTURAL DO CAFÉ calango e folia


Mais um projeto da Ação Animatógrapho é reconhecido e premiado pelo Ministério da Cultura: Nosso projeto Memorial Cultural do Café foi escolhido pelo Ibram - Instituto Brasileiro de Museus para desenvolvimento de um referencial virtual das muitas vertentes culturais surgidas pela implantação das fazendas de café durante o Segundo Império na região de São José das Três Ilhas. A previsão de início de trabalho é para dezembro. A primeira fase do projeto é a digitalização do acervo iconográfico, compra de equipamentos e o desenho do site interativo. Em seguida a “caravana da memória” vai percorrer a região coletando novos dados e histórias, registrando tudo audiovisualmente. A equipe do projeto está sendo capacitada pelo Ibram, no Rio de Janeiro.

ATENÇÃO!

PROJETO PREMIADO

MinC Institucional deitado

SELECIONADO PELO FUNDO NACIONAL DE CULTURA - EDITAL DE DEMANDA ESPONTÂNEA 2012 – PARA EXECUÇÃO EM 2013. MAS A EMPERRADÍSSIMA MÁQUINA BUROCRÁTICA E A CRISE ATUAL EMPURRARAM O PROJETO PARA 2014 E AGORA PARA 2015.

PRECISAMOS DO APOIO DE TODOS PARA QUE ESSE PROJETO FINALMENTE GANHE VIDA.

 

MAIS UMA VITÓRIA DA AÇÃO ANIMATÓGRAPHO!

 

Capa projeto AS ARTES QUE VEM DO MAR 2013

 

RESUMO DA PROPOSTA

A cultura do caiçara – povo tradicional do litoral brasileiro – sofreu, ao longo do século 20, um processo gradativo de destruição, que se intensificou nos últimos anos devido a diversas causas, entre elas o avanço da globalização audiovisual e a influência das seitas religiosas, ambos interferindo dramaticamente nos costumes ancestrais das pessoas. A partir de Arraial do Cabo, com o concurso de jovens caiçaras, a caravana As Artes que Vem do Mar vai percorrer oito cidades do litoral do Rio de Janeiro e São Paulo promovendo oficinas, exibindo filmes, fotografias e iconografia étnicos e temáticos, realizando debates e palestras e produzindo um livro-álbum fotográfico sobre o projeto e sobre o acervo amealhado.

Pretende-se com isso gerar um modelo de ação cultural caiçara. Através da apropriação das mídias e formatos contemporâneos, o jovem caiçara será chamado a compreender e produzir imagens e textos, interagindo na web e despertando as suas comunidades para a importância de suas origens e estimulando na população o sentimento de pertencimento a uma herança social e cultural.

 

changri-la Herdeiro da tragédia changri-la lembranças changri-la MARIA DE LOURDES e NILÇA  pequeno changri-la fotos 124 PEQ Praia dos Anjos - Princeza

JUSTIFICATIVAS

O rico patrimônio imaterial da cultura caiçara sofreu, ao longo da segunda metade do século 20, um processo gradativo de deformação, que se intensificou nos últimos anos, devido ao avanço da globalização audiovisual e da influência crescente das seitas religiosas exóticas às comunidades litorâneas do sudeste brasileiro.

O centro de nossa pesquisa e área de atuação é Arraial do Cabo, pequena cidade no litoral do Rio de Janeiro onde a pesca artesanal ainda exprime grande força, um entre três centros de pesca artesanal do litoral brasileiro.

A pesca artesanal tem todo um arcabouço cultural que se perde no tempo e na história, tais como o modo de arrastar, os modos de tecer e alinhavar a rede, as danças, o fandango, os cantos, as ladainhas e preces, a culinária e principalmente o modo de construir a canoa. Todo um mundo moldado pelo mar.

Em muitas comunidades, como em Arraial, se desconhece o termo "caiçara" como identidade sociocultural, preferindo-se de maneira geral o termo "bugre", quase sempre de forma pejorativa. Neste contexto, é patente o desconforto cultural e social do jovem caiçara em se colocar culturalmente como filho de pescadores e de se referenciar à herança cultural de seus pais e avós, que vai além da atividade econômica.

É claro que o menino caiçara em Arraial do Cabo, hoje, está envolvido pelo mundo midiático e os apelos da modernidade, seja pelo celular ou outros aparatos mais modernos com tudo o que se pode ter com essas novas mídias, seja pela batida funk dos morros cariocas. Os apelos que os meios de comunicação trazem têm força suficiente para afastá-lo deste mundo atávico e muito duro que é o mundo de seus pais e avós, que exige força física e coragem e muitas vezes não traz o retorno financeiro desejável.

As meninas caiçaras de Arraial, hoje, com a evolução social, em sua maioria, não irão e não precisam necessariamente seguir os passos das mães e tias e ficar na praia a mirar o horizonte atlântico a esperar por seus homens e filhos. Elas querem mais. Elas podem mais.

O projeto As Artes que Vem do Mar não tem a pretensão de reverter um quadro posto, mas sim fazer o jovem também se voltar para trás, para o seu igual. Fazê-lo questionar quem é, de onde veio e como essa história e essa cultura são importantes não só para ele, mas para sua cidade, para o Brasil, para a formação de nossa sociedade, nosso jeito de ser e pensar.

FOTO 03 FOTO 14 Pontal 1932 Linha do Trem Pontal 1932 pretrobranco FOTO 16

 

PÚBLICO ALVO

• Nas oficinas de formação em Arraial do Cabo e cidades do circuito: jovens de 15 a 24 anos.

• Nas colônias de comunidades pesqueiras: pescadores e suas famílias.

• Nas exibições em praças públicas (quando isto for viável): todas as faixas etárias, todas as classes sociais e turistas em visita às cidades.

• Em escolas públicas: estudantes desde a pré-escola até o ensino médio, pais e professores.

 

Porto - pier 1 changri-la equipe na Praia dos Anjos

 

ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA: ONDE E POR QUÊ

ARRAIAL DO CABO, RJ (Praia dos Anjos)

CABO FRIO, RJ (Praia do Forte)

NITERÓI, RJ (Itaipu)

CASIMIRO DE ABREU, RJ (Barra de São João)

CAMPOS DOS GOITACAZES, RJ (Farol de São Tomé)

PARATY, RJ (Trindade)

UBATUBA, SP (Praia Grande)

SÃO SEBASTIÃO, SP 

Importante faixa litorânea que corresponde ao "centro" geográfico da população caiçara no sudeste brasileiro. É uma faixa de território litorâneo densamente povoada, pois inclui Campos, no norte fluminense, e a capital Rio de Janeiro, para uma melhor divulgação das ações na mídia. Outra justificativa importante é que o trecho entre Angra dos Reis e São Sebastião é de “invasão sócio-cultural” recente, datando dos anos 1970 quando da abertura da rodovia Rio-Santos. Algumas populações desta área ainda vivem como seus antepassados do século 19.

 

SOBRE O FILME AS ARTES QUE VEM DO MAR

O filme fala sobre a implantação da escola paisagista brasileira no século 19, através do trabalho pioneiro do pintor alemão Georg Grimm; de seu maior expoente, o brasileiro Antônio Parreiras e das inquietações do jovem artista de hoje com a arte de hoje e de ontem. O documentário tem 41 minutos de duração.

Cartaz AS ARTES PGM 1Capa DVD Programa IICapa Programa IIIxfotos boa viajem 059 peq

 

SOBRE O FILME O DESTINO DO CHANGRI-LÁ

Em 4 de julho de 1943 o pesqueiro Changri-lá deixa o porto de Arraial do Cabo com dez pescadores e desaparece. Quase 60 anos de sofrimento já haviam se passado quando um historiador autodidata, Elísio Gomes, prova ao Tribunal Marítimo que o pesqueiro Changri-lá fora afundado pelo submarino alemão U-199, provocando o desaparecimento dos dez caiçaras. A dor, o vazio dos parentes e amigos, a luta pelo conhecimento da verdade e a exploração arqueológica da cultura caiçara uma herança musical, religiosa e econômica pressionada pelo liquidificador da cultura globalizada, são o foco deste documentário de 52 minutos. 

Apúlio Vieira de Aguiar 1943 Ataque2 ao U199 Festa do U-199 Oficiais na festa de comissionamento do U-1 Submarino alemão da mesma classe U-199 Zacarias da Costa Marques aos 15 Ataque a submarino alemão  Hans Werner Kraus2

 

 

Logo Niterói Encontra Niterói

 

Projeto Niterói Encontra Niterói (2007/2010)

 

Série de 20 documentários educativos e culturais produzida colaborativamente com o Fórum Cultural de Niterói, formado por sete entidades de audiovisual da cidade e com o apoio do Canal Futura e Niterói Filmes (FAN).

 

Logo Prêmio Tuxaua

Vencedor do Prêmio Tuxáua, do Ministério da Cultura, em 2009.

 

fotos boa viajem 025 peq

DSC 3841 peq

DSC 4673 peq

mac1

 

Museu Antônio Parreiras peq

Imagem TUXÁUA Arte Jovem Brasileira 2

Tuxáua MAC Campus 2

 

 logo forum final normal

 

 

O Fórum Cultural de Niterói é um espaço público para discussão afirmativa das políticas públicas de cultura. Aberto a todos os agentes culturais de Niterói, tem no seu Núcleo de Produção Audiovisual um conjunto de organizações não governamentais e produtores independentes voltados às questões específicas de interesse do setor. O Núcleo Audiovisual do Fórum Cultural de Niterói, na busca de soluções coletivas para as demandas dos realizadores da cidade, vem discutindo propostas de aglutinação das potencialidades individuais disponíveis em Niterói.

Cada ilha de edição, equipamento de captação de imagem e som, todos os insumos tecnológicos e recursos humanos dos que aderem ao Fórum Cultural de Niterói são mobilizados a serviço do coletivo, sem prejuízo das necessidades e interesses corporativos.

 


Logo Oficina do Parque   Ação Animatógrapho menor    Campus Avançado     logo colorida oficial fundobranco  logo MOVIMENTO   Logo BemTV  Logo Noz Moscada Logo Alice Prepara o Gato